13 de maio de 2014

Revista das Tropas Destinadas a Montevidéu (13MAI1816)


J.B. Debret, “Revista das tropas destinadas a Montevidéu, na Praia Grande, 1816”,
óleo sobre cartão colado sobre tela, 41,6 X 62,9


Atribuído a Jean-Baptiste Debret (1768-1848), este óleo sobre o qual nos debruçamos, está na Pinacoteca Estadual de São Paulo, desde 2007, proveniente de doação pela Fundação Estudar. Chama-se “Revista das tropas destinadas a Montevidéu na Praia Grande”.

Num estilo documental, muito comum em Debret, é-nos dado assistir à revista da Divisão de Voluntários Reaes (DVR), efetuada na Praia Grande, próximo a São Domingos, no que é hoje Niterói, na baía de Guanabara, assistida pelo já rei, e aniversariante, D. João VI, a sua esposa, Rainha Carlota Joaquina e os seus dois filhos, o Príncipe Real D. Pedro e o Infante D. Miguel. Vemo-los no grupo central, com o Marechal General William Carr Beresford (1768-1854) (de cabeça descoberta e calvo), a explicar as manobras à família real. Da esquerda para a direita, após Beresford, temos D. Miguel, com 13 anos, D. Pedro, com 17, o rei D. João VI e a rainha D. Carlota Joaquina. Atrás do real grupo, um coche descoberto, apesar de ter uma lona para quebrar o sol, com várias senhoras reais, em luto pela recente morte da Rainha D. Maria.

Em baixo, à direita, um grupo de oficiais a cavalo, afastados  de família real, o Estado Maior da Divisão, contendo o comandante da DVR, tenente-general Carlos Frederico Lecor (1764-1836), e apesar de não poder confirmar com outros retratos existentes, decerto o Ajudante-General da DVR, marechal de campo Sebastião  Pinto de Araújo Correia, os dois comandantes de brigada, brigadeiros Jorge de Avillez (Zuzarte Ferreira de Sousa) (1785-1845) e Francisco Homem de Magalhães Quevedo Pizarro (1776-1819). Completando o grupo, estão os ajudantes de ordens destes oficiais generais.
O n.º 3 da DVR, Sebastião da Silveira Pinto (1780-1830), Quartel Mestre General, estava já na ilha de Santa Catarina, com a artilharia e a cavalaria, não estando decerto presente.

O traço de Jean Baptiste Debret imortalizou a revista de 13 de maio de 1816, dia do 49.º aniversário real e que foi um dos pontos altos da passagem da divisão pelo Rio de Janeiro. Podemos ver, em toda a tela, as unidades, fundamentalmente a infantaria da divisão, forte de 3600 homens, a desenvolver manobras. Do alto dos dois morros à esquerda, pode-se ver o fumo dos disparos, das várias unidades já lá presentes. Mais próximo, no canto inferior esquerdo, vemos um oficial superior (a cavalo) dando instruções a um oficial subalterno.

O dia foi, para todos os que assistiram, memorável, pela disciplina e ordem que os soldados portugueses demonstraram, a personificação do heroísmo da Guerra Peninsular à sua frente.
Três semanas depois, a divisão embarcaria para a ilha de Santa Catarina de onde efetuará as operações militares para a pacificação da Banda Oriental ou a Invasión Luso-Brasileña. Também Debret capturou para a posteridade esse momento a 7 de junho, e iremos decerto visitar essa obra no futuro.



Ligações

Óleo na Google Art Projecto (foto de Isabella Matheus) : ver
Pinacoteca Estadual de São Paulo: http://www.pinacoteca.org.br

Leia também:
Desfile de 18 de dezembro de 1815, em Lisboa, também para a despedida da Divisão, mas de Lisboa: http://lecor.blogspot.pt/2011/05/desfile-de-18-de-dezembro-de-1815.html

Sem comentários: